coelhinho da páscoa, o que trazes pra mim?

Já passei da idade de ganhar ovo de páscoa, na verdade, nunca gostei muito. Lembro que minha mãe dava um para mim e outro para minha irmã. Claro que era uma alegria abrir e começar a comer, mas a gente comia alguns pedaços e o que sobrava ia para o esquecimento na geladeira, ao lado do coelho decapitado e o papai noel decepado. Particularmente, também não gosto de dar ovos, prefiro um bombom ou um chocolate mais especial, lindamente embalado. No final, dá o mesmo preço, só que, obviamente, a quantidade é menor.

O ovo de páscoa vem de muito antes do tempo de Jesus. Tribos pagãs celebravam a deusa da primavera Eostre no final de março, depois que saíam de um tenebroso inverno – até hoje os eurpeus comemoram a chegada da primavera como um renascimento, ficam mais bem humorados e dispostos. Acredita-se que o nome Eostre virou easter (inglês) e ostern (alemão), que significam Páscoa. Os Judeus também já comemoravam a Páscoa, mas para lembrar o fim da escravidão no Egito. Para os cristãos, a palavra Páscoa vem do hebraico Pessach, que significa passagem, ou o renascimento de Cristo. Cristãos e Judeus comemoravam a Páscoa no mesmo dia, até que o imperador romano Constantino resolveu mudar as coisas, mas basta ler O Código Da Vinci para saber o resto.

O ovo em si veio muito depois. Em muitas culturas, o ovo era um alimento quase sagrado. Chineses, gregos, persas, egípcios e romanos pintavam e trocavam ovos cozidos ou ocos na chegada da primavera. Acredita-se que este costume foi levado para o ocidente por missionários e cruzados.  Mas os de chocolate surgiram só depois que os espanhóis conheceram o chocolate com os maias e difundiram pela Europa, um luxo dos luxos, ovos de galinha ocos e recheados. Mas e o coelho? Bom, o coelho também tem origem com a deusa Eostre.

A deusa da primavera era retratada segurando um ovo e observando uma lebre saltitante – mulher + ovo + coelho = fertilidade. Em algumas versões, a lebre era um pássaro, e mesmo depois da transformação, fazia ninho e colocava ovos. Numa transformação à la telefone sem fio, a lebre virou coelho, mas em alguns países, quem faz este papel são cotovias, cegonhas e galos. No Brasil, estes costumes vieram com os imigrantes.

2 pensamentos sobre “coelhinho da páscoa, o que trazes pra mim?

  1. Zelia Prado disse:

    Querido Masato, adorei o seu blog! E acabo de aprender coisas sobre a tradição dos ovos de Páscoa, muito bom. Intuitivamente, eu disse à minha neta Carolina que “a coelha da Páscoa” deixou uma cestinha de ovos para ela … mas eu não sabia nada disso que aprendi com você.
    Aguardo também umas receitas ou uns experimentos seus.
    Um beijo!

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: