Arquivo mensal: fevereiro 2012

o que as estrelas vão comer hoje?

É dia de Oscar, bebê! Se você se pergunta o que é servido durante a cerimônia, saiba que eles não comem nada! No Globo de Ouro e SAG, sim, mas no Oscar, absolutamente nada é servido. A rainha Helen Mirren disse para levar comida, pois são mais de 4 horas sem beliscar nada, tanto que no ano em que ela levou a estatueta, correu para a hamburgueria In and Out, que fica perto do Kodak Theatre, e devorou um suculento hamburguer ao lado de seu prêmio. Aliás, depois da cerimônia, forma-se uma fila de gente trajado Armani, Tom Ford, Valentino e cia para matar a fome na lanchonete.

Se você for alguém dentro da indústria do entretenimento, certamente foi convidado para as inúmeras festas depois da cerimônia. Uma das mais badaladas é da revista Vanity Fair, mas a mais tradicional é mesmo o Baile do Governador. Tradicionalmente também, as pessoas saem de lá quase tão esfomeadas quanto entraram, mas o presidente da Academia já avisou que vai ter muita comida disponível. São 1500 convidados!

O chef austríaco Wolfgang Puck comanda o banquete do Governador há 16 anos e o deste ano tem como tema “confort food”, sim, mais ou menos como purê de batata com carne moída, mas mais chic! Serão 50 “pratos” como torta de frango com lascas de trufa negra, mariscos, costela de cordeiro com vinagre de menta e coentro, taco de lagosta, salada de beterraba com manteiga de pistache, mini-hambúrguer de Kobe Beef, batata cozinda embrulhada em ouro e crème fraiche. Para beber, 1000 garrafas de Moët e para acompanhar 5 kg de caviar.

Para a sobremesa, a chef confeiteira Sherry Yard prepara, além dos oscars de chocolate e macarons, o Alaska (é um bolo de pão-de-ló recheado com sorbet de chocolate, glacê de espresso e coberto de merengue, o bolo vai para o forno só para o merengue pergar uma cor). Mas o que promete ser a estrela mesmo é a sobremesa 3D surpresa que deve ser degustada com óculos 3D. Afinal, cinema também é espetáculo.

abra a geladeira que te direis quem és

Tem gente que lê o outro pelo sapato, pela roupa, pelo que coloca no carrinho do supermercado, pelo pão que compra na padaria, pela música que ouve, pelo que lê… Mas nada é mais íntimo que a geladeira. Pela geladeira se sabe como a pessoa. O fotógrafo Mark Menjivar cruzou os Estados Unidos e abriu a geladeira de várias pessoas, de diferentes classes sociais, profissões e estilos de vida. Sua intenção é que a gente tenha um diálogo melhor com a comida, como por exemplo, saber sua origem, saber como a comida é produzida e cultivada e lidar diretamente com o produtor. Nesse projeto específico chamado You Are What You Eat (você é o que come), ele convida as pessoas a pensar sobre como a gente cuida das coisas. “Como nós cuidamos dos nossos corpos. Como nós cuidamos dos outros. Como nós cuidamos da terra”.

Uma vez, o Carlinhos Brown falou uma coisa muito interessante. Sua infância foi muito pobre, mas nunca passou fome e nunca se sentiu miserável porque sempre tinha um pé de mamão no quintal, um pé de goiaba no vizinho… Foi só quando a família comprou a primeira geladeira é que ele entendeu o que era pobreza, pois abria a porta e via as prateleiras vazias.

> que bizarro ter uma cobra no congelador! >via Hypeness

%d blogueiros gostam disto: