panna cotta com geleia

Quando eu ouvi o nome pela primeira vez, pensei se tratar de uma sobremesa complicadíssima, cheia de etapas, tempos e minúcias. Nada disso. Panna Cotta parece simples e fazer é mais simples ainda. E se sua companhia nunca experimentou, ainda dá para tirar onda com o nome. Ninguém sabe ao certo a origem desse doce, um primo do nosso pudim de leite, mas todos apontam seu nascimento no norte da Itália, uma região montanhosa famosa por seu leite rico em gordura. E panna cotta é isso, a soma de leite, creme, gelatina (dizem que tiravam da espinha do peixe) e açúcar. Um pudim opaco, bem branquinho, imaculado. Literalmente, significa creme cozido e seu sabor é indescritível, surpreendentemente complexo.

A panna cotta que fiz foi uma escolha acertada, queria algo cremoso, mas com leveza, nada de chocolate, e que fosse muito fácil de fazer. Há um pequeno twist que você pode pular sem problemas: usei suco de laranja para hidratar a gelatina e aromatizei o creme com as raspas da casca da laranja e um pedaço de gengibre. Este twist deu um leve perfume de laranja, mas se você não quiser, hidrate a gelatina com água gelada e use extrato/essência de baunilha no creme. Só isso!

Panna Cotta

Eu não medi o rendimento desta receita, mas dá, mais ou menos, oito copinhos de 100 ml.

5 folhas de gelatina (ou 8 g. de gelatina sem sabor); 500 ml de leite integral; 250 ml de creme de leite fresco; 4 colheres (sopa) de açúcar (é bom experimentar antes, se não for do seu gosto, acrescente mais); raspas de 1 laranja; 2 cm de gengibre (bem pouquinho).

Hidrate a gelatina no suco da laranja ou em água gelada (conforme o fabricante indica), reserve. Numa panelinha, junte o leite e o creme, acrescente o gengibre e as raspas. Leve ao fogo até quase ferver, passe por uma peneira para tirar as raspas e o gengibre. Acrescente o açúcar e a gelatina.  Misture e deixe efriar um pouco. Distribua em copos, copinhos, forminas ou formão e leve à geladeira até firmar.

Servi a panna cotta com duas geleias, de frutas vermelhas e de laranja kinkan, diluídas com um pouco de água. Você pode usar um coulis de fruta, caramelo, chocolate, compota ou até um vinho. Particularmente, prefiro sabores menos doces e que façam um contraste com o doce do creme, então recomendo maracujá, morango, damasco, ameixa… o que der na telha.

PS: A foto acima não é minha – a que tirei ficou ruim demais para ser publicada – mas a panna cotta ficou bem parecida.

PS2: Se preferir a panna cotta mais molinha, dimunua um pouco a quantidade de gelatina.

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: