Arquivo da categoria: cinema

menu de ouro

Eu se fosse artista, ficaria mais animado de ir ao Globo de Ouro e SAG que ao Oscar. Ora, nestas duas premiações, eles servem jantar e bebida, ninguém passa fome como no Oscar, que quando acaba, faz formar uma fila gigantesca na lanchonete vizinha ao Kodak Theather. Como hoje é dia de Globo de Ouro, nada melhor que ver as estrelas vão comer!

O menu é do chef Suki Sugiura, com sobremesas do pâtissier Thomas Henzi.

Entrada: Alcachofra grelhada com mousse de erva doce, tomate e limão, mini tart de tomate seco e abóbora japonesa, queijo de cabra ao mel e uma saladinha de endívias com pêra. A ideia foi usar ingredientes do inverno californiano.entrada globo de ouro 2013

Prato principal: filé de carne defumado com mini pimentões doces e badejo caramelizado com molho de erva doce e hortelã.prato principal

Sobremesa: Mousse de cappuccino.sobremesa

Durante toda a noite, será servido Moët et Chandon safra 2004, trazido diretamente da França. No tapete vermelho, mini Moëts com canudinho dourado (!). Que absurdo!

As receitas você encontra aqui (em inglês).

O Globo de Ouro será transmitido ao vivo no TNT, a partir das 22h (tapete vermelho) e 23h (cerimônia).

o prazer da gula

É impossível estar na fila do supermercado e não dar uma olhada no carrinho alheio. Imediatamente nós fazemos uma análise do estilo de vida do outro a partir do que está em seu carrinho. Se consome muito leite, congelados, produtos industrializados, produtos diet e light… Enfim, é algo que todo mundo faz porque a máxima “a gente é o que come” é verdadeira.

Outro dia estava vendo o filme Um Método Perigoso, que mostra a relação entre Carl Jung e Freud, e nas cenas em que ele aparecia, havia sempre um prato de comida. Fiquei curioso e quis saber o que Freud gostava de comer, sabia apenas (embora ninguém comprove) que seu doce favorito era o Sachertorte, ou torta Sacher, um bolo de chocolate com geléia de damascos servido com chantilly e ícone da cozinha austríaca.

Segundo a biografia Freud – Uma Vida Para Nosso Tempo, de Peter Gay, o Pai da Psicanálise não tinha muitos prazeres. Fora a ópera, que era uma diversão rara, ele gostava muito de charutos e também de comer. Não era guloso nem muito exigente, tinha pouca tolerância em relação ao vinho, mas comia em silêncio absoluto. O almoço (mittagessen) era a refeição principal e era  servido pontualmente às 13 horas, constituído de três pratos (sopa, carne, vegetais) e a sobremesa. Durante a primavera, havia mais um prato à base de aspargos. Freud gostava de alcachofras italianas, carne cozida e carne assada com cebolas, detestava couve-flor e frango.

Quem diria que ele não gostava de frango. Seria algum tipo de inveja? 😉

o que as estrelas vão comer hoje?

É dia de Oscar, bebê! Se você se pergunta o que é servido durante a cerimônia, saiba que eles não comem nada! No Globo de Ouro e SAG, sim, mas no Oscar, absolutamente nada é servido. A rainha Helen Mirren disse para levar comida, pois são mais de 4 horas sem beliscar nada, tanto que no ano em que ela levou a estatueta, correu para a hamburgueria In and Out, que fica perto do Kodak Theatre, e devorou um suculento hamburguer ao lado de seu prêmio. Aliás, depois da cerimônia, forma-se uma fila de gente trajado Armani, Tom Ford, Valentino e cia para matar a fome na lanchonete.

Se você for alguém dentro da indústria do entretenimento, certamente foi convidado para as inúmeras festas depois da cerimônia. Uma das mais badaladas é da revista Vanity Fair, mas a mais tradicional é mesmo o Baile do Governador. Tradicionalmente também, as pessoas saem de lá quase tão esfomeadas quanto entraram, mas o presidente da Academia já avisou que vai ter muita comida disponível. São 1500 convidados!

O chef austríaco Wolfgang Puck comanda o banquete do Governador há 16 anos e o deste ano tem como tema “confort food”, sim, mais ou menos como purê de batata com carne moída, mas mais chic! Serão 50 “pratos” como torta de frango com lascas de trufa negra, mariscos, costela de cordeiro com vinagre de menta e coentro, taco de lagosta, salada de beterraba com manteiga de pistache, mini-hambúrguer de Kobe Beef, batata cozinda embrulhada em ouro e crème fraiche. Para beber, 1000 garrafas de Moët e para acompanhar 5 kg de caviar.

Para a sobremesa, a chef confeiteira Sherry Yard prepara, além dos oscars de chocolate e macarons, o Alaska (é um bolo de pão-de-ló recheado com sorbet de chocolate, glacê de espresso e coberto de merengue, o bolo vai para o forno só para o merengue pergar uma cor). Mas o que promete ser a estrela mesmo é a sobremesa 3D surpresa que deve ser degustada com óculos 3D. Afinal, cinema também é espetáculo.

eu sou o amor

Além dos belíssimos e elegatérrimos cenários e figurinos, a comida também ajuda a narrar o romance entre uma mulher da alta sociedade e um cozinheiro em Um Sonho de Amor (Io Sono L’amore/I am Love). Na trama, Emma (a maravilhosa Tilda Swinton) saiu da Rússia para se casar com um industrial de Milão, com quem teve três filhos. Quando ela conhece o cozinheiro Antonio (Edoardo Gabbriellini), amigo do filho mais velho, ela entra em estado de graça e os dois vivem um romance cortês. Cenas importantíssimas acontecem durante jantares e almoços, com o sentimento de Antonio sendo literalmente devorado por Emma. Há ainda pequenas passagens, como uma parada para comer os macarons da Ladurée. Estes são os pratos principais de Um Sonho de Amor (cá entre nós, o título brasileiro é sofrível):

Camarões e ratatouille com molho agridoce

Creme de ervilha e flor de abobrinha

Peixes com legumes crocantes

Oucha, a sopa da infância de Emma

Todos os pratos foram criados pelo chef Carlo Cracco, do Ristorante Cracco, em Milão, onde o ator Edoardo Gabbriellini fez laboratório para o papel.

%d blogueiros gostam disto: